A felicidade só é verdadeira quando compartilhada

Quando o jovem Christopher McCandless escreveu esta frase em um ônibus abandonado em uma região do Alasca ele atendia por outro nome: Alex Supertramp.

Eternizados pelo sucesso de Na natureza selvagem — seja no formato livro, escrito pelo jornalista Jon Krakauer, ou no formato filme —, tanto a frase quanto a história de Supertramp nos servem de lembrança para uma idéia básica: não dá pra enaltecer demais a solidão. Uma ideia que, se no meio dos aventureiros é sempre colocada na mesa para reforçar os cuidados que eles precisam ter com suas investidas nas florestas ou montanhas, nos versos do músico Bernardo do Espinhaço ela vira base para uma das mais lindas canções do ano.

Estou falando de Supertramp (_só), o primeiro single do terceiro disco do mineiro, que, apesar de não criar expectativas com o lançamento do próximo álbum, mostra que não deixará de lado as referências à natureza do Espinhaço — “até Guarás querem ter par” — e nem a poesia dos trabalhos anteriores — “estou só por ter algum enredo torto no viver”. O que, vale dizer, é uma ótima notícia.

Confira o clipe e se encante com a letra.

 

Em breve

Outros lançamentos

Parceiros