Já faz algum tempo que Goiânia tem se mostrado ser o novo polo do rock brasileiro. Uma espécie de Seattle brazuca.

Casa de bandas como Dry, Dogman e Black Drawing Chalks, esse pedaço do centro-oeste vem ganhando mais e mais destaque no cenário musical por causa de sua grande especialidade: o stoner. Um stoner muitas das vezes desembolado por excelentes power trios, como é o caso de dois desses exemplos citados e também da Overfuzz, banda que aparece agora com seu primeiro álbum de estúdio, o porradeiro Bastard Sons Of Rock ‘n’ Roll.

6d2153_4a7e2617ba1a4907ab52e01938be3e35

Brunnim, Victão e Brunão arrebentando no palco

Gravado em Pirenópolis (GO), no Estúdio Rocklab, e encapado com uma arte de primeira do pessoal do Bicicleta sem Freio, Bastard Sons traz 12 faixas de peso, que bebem das fontes do punk, metal, e claro, do stoner clássico, de deserto, diferente um pouco daquele presente nos novos trabalhos do QOTSA. Tudo calibrado pelas mãos, pés e cordas vocais de Brunnim (vocal e guitarra), Victão (batera) e Brunão (baixo), caras que acertam bastante no tom de cada instrumento durante as músicas.

Como se fosse uma espécie de Animal dos Muppets (mas com baquetas), Victão já mostra que não está brincando logo na primeira faixa, Bastard Sons Of Rock ‘n’ Roll, onde aos 3 minutos e meio do primeiro tempo já crava um curto, porém malandro, solo de bateria. Já em Purple Skin é a vez de Brunninm apresentar acordes sensacionais com sua guitarra, deixando para Demon Eyes o espaço para Brunão se destacar ainda mais.

Com direito até à uma divertida faixa instrumental carinhosamente chamada de Brizola, Bastard Sons é mais do que apenas um dos melhores trabalhos produzidos no Brasil em 2015, é também um exemplo que ajuda a comprovar que o Rock não apenas não morreu, como está vivinho da silva dentro do cenário independente.

Confira o som dos caboclos aí no player e se curtir, dê uma forçinha para os caras comprando alguma coisa legal lá na loja deles.

Em breve

Outros lançamentos

Parceiros