django-unchained-dicaprioLeonardo DiCaprio é sem sombra de dúvidas um dos grandes atores da geração da década de 90. Já teve performances dignas de Oscar em vários filmes, foi indicado 5 vezes, ainda não ganhou em nenhuma ocasião e com certeza merecia mais indicações, por Django Livre e Ilha do Medo, por exemplo. Na internet, DiCaprio virou uma espécie de representação da injustiça do Oscar, ganhando uma tonelada de memes, fazendo com que a cada nova indicação a internet torça por ele e se ele ganhar este ano por O Regresso, com certeza a internet implodirá.

Mas será que com 76 anos de Oscar só DiCaprio é injustiçado pela Academia? Será que um Oscar importa tanto assim? A história mostra que não. Apenas o fato de Leo ter toda a internet torcendo por ele demonstra que ele cumpriu seu objetivo como artista. Ele é praticamente uma unanimidade de público e todo filme em que atua carrega uma legião de pessoas para o cinema simplesmente porque ele está lá. Além disso, ele cria todos seus personagens com maestria, fazendo com que ele seja quase unanimidade de crítica e com certeza já tem seu nome na história do cinema como um dos melhores.

Mas então porque DiCaprio não tem um Oscar, mesmo sendo aclamado como é? O primeiro ponto que temos que considerar é que Oscar não é sinônimo de qualidade. O sistema de votação da Academia funciona praticamente como uma eleição e os premiados refletem quem fez a melhor campanha para ganhar votos dos membros. O sistema por vezes favorece filmes mais conservadores (que não inovam muito) ou um certo estilo de atuação (transformações corporais costumam render Oscars para qualquer um).

Por isto, o fato de DiCaprio ser adorado por público e crítica ser suficiente para colocá-lo na história do cinema como um dos grandes é a mais pura verdade, pois o que não faltam são exemplos de grandes atores, atrizes e diretores sem Oscars.

Stanley Kubrick e Alfred Hitchcock – dois dos diretores mais revolucionários do cinema – nunca venceram o Oscar de melhor diretor ou mesmo de roteiro por nenhum de seus filmes. Charlie Chaplin só venceu um Oscar honorário 25 anos após encerrar sua carreira, em 1973. Ainda no hall dos diretores injustiçados temos David Fincher, Christopher Nolan, Wes Anderson e Quentin Tarantino (que tem duas estatuetas pelos roteiros de Pulp Fiction e Django Livre), todos ainda com carreira ativa e lançando grandes filmes anualmente. Martin Scorsese demorou 30 anos para ganhar sua primeira estatueta com Os Infiltrados, mesmo com filmes muito superiores em sua carreira como Taxi Driver, Touro Indomável e Os Bons Companheiros.

No hall de atores e atrizes injustiçados temos Glenn Close (6 indicações), Edward Norton (3 indicações), Amy Adams (5 indicações), Gary Oldman (sempre brilhante, só uma indicação) e Brad Pitt (3 indicações). Nenhum destes venceu um Oscar por atuação, mesmo entregando grandes personagens memoráveis como Ed Norton em A Outra História Americana ou Glenn Close como Albert Nobbs no filme homônimo. Al Pacino possui apenas um Oscar em 7 indicações e Meryl Streep só venceu 3 com dezenove indicações. Se DiCaprio é injustiçado por nunca ter ganhado com 4 indicações, o que dizer de Meryl, que perdeu 16 Oscars?

mcconaughey-letoO segundo ponto que devemos considerar é que o Oscar não premia o ator por sua carreira e sim sua performance naquele filme específico e nisso DiCaprio pode ser considerado um pouco azarado em suas últimas indicações. Em 2014 não tinha pra ninguém por causa de Matthew McConaughey em Clube de Compras Dallas e ano passado era impossível alguém tirar o Oscar de Eddie Redmayne por sua brilhante atuação em A Teoria de Tudo. Não importa se DiCaprio tem uma filmografia melhor do que os dois (e tem), importa que Redmayne e McConaughey tiveram atuações melhores naquele ano. De 5 indicados, sempre teremos apenas 1 vencedor, mas isso não significa que os outros 4 foram injustiçados.

Eventualmente a academia entrega “prêmios de reparação” para quem merece um prêmio mas por N motivos nunca venceu. Acredito que este tenha sido o caso de Scorsese, que venceu o prêmio de direção por um filme relativamente fraco em sua carreira, ou o prêmio honorário de Chaplin. O sistema de votação da Academia favorece que certas injustiças sempre aconteçam e frequentemente premia filmes que não são tão inovadores assim ou atuações não tão inspiradas, causando esquisitices como Gwyneth Paltrow tirando o prêmio de melhor atriz da mão de Cate Blanchett ou Fernanda Montenegro em 1999.

É um fato que 2016 é a melhor chance de DiCaprio a não ser que a academia resolva surpreender muito. É outro fato que absolutamente todos os anos alguém é injustiçado já na lista de indicados. A moral da história é que o Oscar nem sempre premia o melhor e não há demérito algum em ser indicado e não vencer. Assim como vários outros, DiCaprio já tem seu nome na história cinematográfica como um dos maiores de sua geração e não precisa de um Oscar para demonstrar isto. Não mesmo.

Em breve

Outros lançamentos

Parceiros